Versículo do dia...

Um pouco de nós / Un poquito de nosotros:

Minha foto

Olá. O Chimarrão com Queijo é o nome tem acompanhado nossa caminhada. O Márcio é oriundo de Cataguases, Minas Gerais, e a Elisandra, de Passo Fundo, Rio Grande do Sul. Nossa pequena Emanuelle também é de lá.
Seja bem-vindo/a!!!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Tirando mel das situações amargas da vida - Jz 14.1-9

Sermão pregado na IMPorto em 10/08/2014
Baseado num sermão que ouvi do pr. Luciano Vilaça, numa fita K7, gravado há 16 anos.

A história de Sansão é repleta de ensinamentos. Desde o ventre sua vida foi consagrada ao Senhor como um nazireu. Como tal, não poderia beber vinho, nem tocar, beber ou comer coisas impuras e teria que deixar seus cabelos compridos. Era forte, impetuoso, jovem, valente.

Sansão se agrada de uma filisteia. Isso, debaixo do propósito do Senhor, visto que os Filisteus dominavam Israel. A partir daí, observamos três situações de sua vida que muito nos ensina para sermos homens e mulheres onde a Graça do Senhor possa, continuamente, repousar sobre nós. Vejam só:

quando a caminho de Timnate, uma terra filisteia, para se encontrar com sua futura esposa, ele encontra um leão. A Palavra nos diz que tamanha era sua força que com suas próprias mãos mas, com poder do Espirito Santo, rasgou o devorador como se rasgava um cabrito. No entanto, dias depois, a caminho de seu casamento, passa pelo local onde matara o leão e encontra o cadáver do animal mas, com um enxame de abelhas. De lá, tira os favos de mel e vá, pelo caminho, comendo. Como nazireu, quebra um dos seus votos: beber, comer, tocar em coisas impuras/cadáveres.

Segundo, quando de seu casamento, realiza uma grande festa, como de costumes dos jovens de sua época. Festa com bastante comida e vinho. Como nazireu, quebra outro voto ao beber vinho.

Terceiro, cai em pecado contra sua esposa, a traindo com uma prostituta chamada Dalila e, por causa do pecado, confessa o seu "segredo" para Dalila. Ela, então, cria toda uma situação para que seu cabelo pudesse ser cortado, a fonte de sua força. A marca de sua consagração, do seu voto, é retirado, sua "força" se esvai.

Essas três situações muito nos ensinam. Se desejamos que a Graça do Senhor seja sobre nós. Se desejamos ser homens e mulheres marcados pela presença de um Deus vivo e e verdadeiro. Ressurreto e presente, precisamos entender que nossa vida é separada, única e exclusivamente, para ELe. Nos misturarmos, tocarmos, nos deixar envolver com aquilo que não vem do Senhor, nos trará a mancha do pecado. Pecado não se mistura com o Deus que servimos.

No mais, somos vocacionados para sermos agentes de transformação em transformação (Rm 12). Sansão deixa que a moda de seu tempo, como as festas que os jovens faziam em seus casamentos, seja o princípio para o seu. Assim faz, e quebra seu voto bebendo vinho. Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. As manias do mundo não podem ser os referenciais para nossa vida.

Por conseguinte, Sansão cai em adultério, trai sua esposa, trai um propósito de Deus em sua vida e confessa à Dalila a fonte de seu poder, de sua força. O pecado o tira a força. O pecado tira a presença de Deus em nós.

Entretanto, gostaria de ver uma outra perspectiva neste texto. Quem de nós não encontramos dificuldades, dilemas, lutas, adversidades, barreiras quando temos que cumpri o querer de Deus em nossas vidas?

Quem de nós não enfrentaremos a morte, para que a vida de Jesus possa ser sobre nós? quem de nós não passaremos pelas provações? Quem de nós não encontra leões pelo caminho?

Sansão estava para cumprir o propósito de Deus em sua vida. Mas isso não o isentou do enfrentamento com o leão. Ele se queixou? Ele questionou ao Senhor? Ele murmurou por estar cumprindo o querer de Deus e Ele permitir que isso acontecesse com ele? Ele recuou diante do leão? Não.

Sansão sabia que estava no centro do querer de Deus naquele momento. E isso já era o bastante para saber que o Senhor era com ele. Ele não recuou, ele avançou na força do Senhor. Na dependência do Senhor, ele venceu o leão.

Assim, convido você a tomar os cuidados que Sansão não teve. Não abra brechas para que a presença de Deus se vá. Mas, ao mesmo tempo, convido-o a tomar essa atitude de Sansão: não recua. Não se atemorize. Não murmure. Não fique queixando. Avança na dependência de Deus. Ele é sua força. Ele é sua fortaleza. Para que diante dos leões que enfrentarem, você possa retirar mel dessas situações. Na dependência de Deus, poderás tirar doçura das situações amargas da vida.

Jesus nos abençoe!

Márcio Toledo, pr.

Nenhum comentário: